Artigos

Diabetes e hipertensão são fatores de risco para doenças renais crônicas

Publicado em março 18, 2014 | , , | Deixe um comentário

Em março é celebrado o Dia Mundial do Rim e, conforme campanha informativa da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), oito regras de ouro podem ajudar a população a manter os rins saudáveis.

Estas regras básicas são: saiba a sua pressão arterial; controle o açúcar no sangue; faça atividade física; confira seu peso e a sua dieta; beba água; não fume; não use remédio sem prescrição médica; um em cada dez brasileiros tem problemas nos rins e a maioria desconhece esse fato. O principal enfoque dessa campanha é justamente a população idosa, pois estima-se que após os 40 anos perdemos pelo menos 1% da função renal por ano.

cli_rins

Neste sentido, de acordo com o nefrologista do Instituto de Hemodiálise e Transplante Renal em Uberaba, Vilmar de Paiva Marques, os principais grupos de risco para o desenvolvimento da doença renal são diabéticos, hipertensos e pacientes com histórico de doenças nos rins, como nefrites e infecções urinárias de repetição. “Esses grupos devem ficar mais atentos, mas na população em geral a forma mais precoce de detectar disfunção dos rins é através do exame de urina e do exame de sangue, chamado creatinina. Muitas vezes a pessoa não está sentindo nada, mas tem alteração no exame. Na maioria das vezes, a doença renal é silenciosa e quando manifesta o paciente já está quase em fase de diálise”, explica.

Vilmar de Paiva ressalta que os indícios de que os rins não estão funcionando é o volume de urina em extremos, inchaço das pernas e do rosto e o aumento da pressão arterial. O especialista ressalta que a população deve ficar sempre atenta ao controle da glicose, da pressão arterial e da creatinina no sangue. “Na alimentação, evitar o excesso de comida muito salgada, gordurosa e que tenha muita proteína de origem animal, como carne vermelha, leite, ovos, queijo e seus derivados. Se a pessoa tiver algum problema renal e ingerir muita proteína animal, a chance de a doença renal piorar é muito grande. Ou seja, diminuir o sal para evitar que a pressão suba, consumir pouca gordura e fritura, evitar o excesso de proteína, ingerir pelo menos um litro e meio de água e/ou suco natural por dia, farão com que os rins funcionem bem”, esclarece o nefrologista.

Em caso de infecções urinárias, cálculo renal, apresentação de inchaço do corpo, anemia e aumento da pressão arterial, Vilmar de Paiva alerta que a primeira recomendação é procurar assistência médica e pedir o exame para dosagem de creatinina, inclusive nas unidades básicas de Saúde e do Programa Saúde da Família. Quem tem problema renal deve, ainda, evitar a obesidade, fumar e a ingestão de bebida alcoólica. É importante, também, praticar atividade física regular, pois ela estimula a função de limpeza dos rins.

Direitos Autorais
Matéria publicada pelo site JM online