Artigos

Balança, sinônimo de resultados?

Publicado em setembro 12, 2011 | | Deixe um comentário

Vivemos em uma sociedade onde alguns valores e conceitos são formulados e impostos às vezes de maneira que nem percebemos.

O estigma da balança é um deles. Sem perceber fomos induzidos por um processo de marketing das farmácias onde oferecem um serviço sem custo que de certa forma gera um atrativo ao estabelecimento já que a grande maioria das balanças se localiza em farmácias. Penso sempre da seguinte forma “o problema não está no uso mais sim no desuso das coisas”. Seguindo esse mesmo pensamento para o uso da balança assim como outras formas de medição como no caso do Índice de Massa Corpórea (IMC) equação essa estabelecida pela divisão do peso em Kgs pela altura em centímetros ao quadrado. Onde o intuito da criação dessa equação foi sendo utilizado de forma incorreta, justamente pela modificação dos valores e conceitos que mencionamos no começo deste e que geralmente seguem tal conduta de maneira postulada pela mídia em específico a televisiva onde triste daquelas pessoas que absorvem tais informações e seguem com elas o resto de suas vidas, passando inclusive para seus filhos e netos. A realidade é que tal equação foi postulada para criar uma estimativa em quantidades elevadas de pessoas e como é mais prática sua realização algumas pessoas colocaram em seus meios informativos e induziram pessoas a seguir friamente tais resultados chegando aos dias de hoje onde grande parte da população segue a risca o que tais meios de comunicação postula e existindo tal praticidade faz a aplicabilidade para estimar um valor que não é bem assim que se verifica. Esse valor chamamos de gordura.

Assim como o IMC foi criado para verificar uma estimativa popular de grande escala a balança foi criada para verificar algumas unidades totais como Kilos (Kgs) e Libras (Lbs). Em nosso país utilizamos cerca de 95% das balanças com medição em Kgs para tais estruturas sem dissociação de massas presentes, ou seja, balança verifica toda nossa estrutura corporal e traçando um paralelo que podemos pensar que através de qualquer atividade física iniciada temos um desgaste muscular que resulta em uma sensação que muitos conhecemos a famosa DOR !!! Essa dor representa um desgaste muscular que posteriormente será recuperada e quanto mais desgaste muscular e recuperação tivermos resultaremos em uma musculatura mais densa e forte sendo capaz de realizar atividades que inicialmente não conseguíamos ou até mesmo realizávamos com um grau maior de dificuldade. Tal processo faz com que ocorra o que chamamos de Crescimento Muscular (Hipertrofia) que normalmente ocorre em todas as pessoas que iniciam a prática de qualquer atividade física. E o que é que isso tem haver com a balança professor? Escuto isso quase todos os dias em meu trabalho e não me canso de repetir já que tal problema é cultural. E respondo da seguinte forma: músculo é como ferro e gordura como algodão a balança não mede nenhum dos dois de maneira isolada e sim de maneira igual não ocorrendo dissociação entre tais matérias. Se estamos nos exercitando estamos tendo o mínimo de crescimento muscular que resulta de maneira mínima no aumento de ferro (músculo) como conseqüência de tais atividades e alimentações especificas para cada tipo de objetivos estamos também perdendo algodão (gordura). Pensado que se pegarmos um Kg de ferro e um Kg de algodão ambos pesam a mesma coisa mais a diferença está no volume. As células musculares são infinitamente mais pesadas do que as de gordura sendo assim não estimamos alterações corporais pela balança. Pois podemos perder gordura e nosso peso na balança permanecer igual. E como fazemos para saber se perdi ou ganhei massa e/ou gordura?

Hoje o existem infinitos métodos e o mais preciso e que atinge a sociedade por completo é a avaliação física, através do teste de dobras cutâneas onde esse sim dissocia a camada de gordura chamada de endoderme ou tecido adiposo do tecido muscular. Tal método avaliativo é desempenhado de maneira única, ou seja, uma pessoa de cada vez onde de início já mostra a diferença entre os alguns testes que são elaborados para uma quantidade grande de pessoas em uma mesma sessão de avaliação e que resulta em números não tão consistentes quanto os informados pela avaliação física. Além do que a elaboração da avaliação física representa não só em números reais os níveis de massa muscular e de gordura corporal, a mesma verifica níveis de resistência muscular e aptidão cardiorrespiratória além de avaliação postural e níveis de flexibilidade.

Portanto acredito que vocês diferentes de muitos que não tem informação sobre o que realmente representa tais equações e o real intuito da balança, hoje vocês sabem e a decisão de utilizar não só essa prática mais como todas as ações de suas vidas dependem de vocês. O errado não é utilizar e sim como e pra quê utilizar.

Abordaremos mais a frente diversas temáticas interessantes assim como essa e tentaremos esclarecer para vocês alunos alguns questionamentos que nossa sociedade de maneira indireta tenta nos propor.

Treinando Sempre e Até a Próxima !!!

Escrito Por
Thúlio Wanderlei. CREF: 001165-G/AL
Coordenador Musculação Academia Fit Arena
Pós Graduado em Fisiologia do Esforço Aplicada ao Desempenho e Saúde
Mestrando Aluno Especial em Nutrição e Desempenho Fisiológico