A Espondilite Anquilosante (EM)

Publicado em 14/04/2008, Saúde, 36 Comentários

Dr. Armando Miguel Jr

A Espondilite Anquilosante (EM) é uma doença inflamatória crônica que acomete preferencialmente o esqueleto axial, evoluindo para limitação funcional progressiva e anquilose da coluna vertebral. Tem início da segunda a quarta década da vida, preferencialmente do sexo masculino, da raça caucasóide. A forma juvenil, que se inicia antes dos 16 anos de idade, costuma cursar inicialmente com artrite periférica (predominante em grandes articulações de membros inferiores) e entesopatias periféricas (notadamente em inserção de tendão aquilino e fáscia plantar), evoluindo somente após alguns anos com lombalgia de ritmo inflamatório; costuma ter curso evolutivo mais agressivo, necessitando com maior freqüência de próteses de quadril.

A EA que se inicia no adulto entre 17 e 45 anos de idade costuma ter como primeiro sintoma à característica lombalgia de ritmo inflamatório, com predomínio de sintomas axiais. A EA é mais freqüente no sexo masculino, numa proporção de 5:1. O predomínio da doença em homens jovens (a partir da fase de maturidade sexual) suscita questões sobre a importância dos hormônios sexuais na gênese da EA.

A freqüente associação com o antígeno de histocompatibilidade HLA?B 27 faz com que a EA seja mais comum em populações caucasóides, onde sua prevalência pode chegar de 0,1 a 0,2% da população. Por sua vez, a positividade do HLA?B 27 nos pacientes espondilíticos pode variar de 80 a 98%.

Quadro Clínico – O sintoma inicial mais característico do paciente espondilítico costuma ser a dor lombar baixa de ritmo inflamatório, que melhora como movimento e piora com o repouso, apresentando rigidez matinal prolongada. Por vezes, o paciente também refere dor de ritmo inflamatório nas nádegas e face posterior da raiz da coxa, suscitando diagnóstico diferencial com dor ciática. A evolução costuma ser ascendente, acometendo posterior e progressivamente as colunas dorsal e cervical.

No início do quadro, predomina a dor axial intensa; na evolução, também aparecem o espasmo muscular paravertebral e as limitações funcionais, que contribuem para o desenvolvimento ela, “postura ele esquiador”, caracterizada pela retificação da coluna lombar, acentuação da cifose dorsal e retificação da coluna cervical projetada para frente. No exame físico do paciente espondilítico podem ser observadas inúmeras alterações. Na coluna lombar, a inspeção revela retificação e a palpação mostra espasmo muscular paravertebral. Na coluna dorsal, a inspeção revela acentuação da cifose e a palpação mostra espasmo muscular paravertebral. Com relação ao acometimento articular periférico, é característica a presença de oligoartrite (predominando em grandes articulações, principal mente de membros inferiores).

Quanto as manifestações extra?articulares, a mais freqüente é a uveíte anterior, aguda, unilateral, recorrente, que pode ser observada em até 25% dos pacientes num seguimento prolongado, estando associada ao HLA?B 27 positivo, raramente cursando com seqüelas.

Quanto as manifestações cardíacas, também associadas ao HLA?B 27 positivo, pode ocorrer aortíte e arritmia cardíaca, bloqueio cardíaco, requerendo marcapasso.

As alterações pulmonares são caracterizadas por um distúrbio da função pulmonar (defeito ventilatório restritivo leve, em pacientes com acentuada limitação do diâmetro respiratório, devido à restrição da caixa torácica) e por uma fibrose pulmonar apical (presente em 1 a 2% dos pacientes).

Quanto as manifestações renais, destacam?se a nefropatia por IgA (hematúria e proteinúria geralmente leves, com biópsia renal revelando depósitos mesangiais de lgA) e a amiloidose secundária (pode acometer até 5 a 10% dos pacientes espondilíticos num seguimento prolongado, evoluindo com insuficiência renal, causa freqüente de óbito na EA);

As manifestações neurológicas, bastante raras, são caracterizadas pela subluxação atlantoaxial, síndrome da cauda eqüina ou fraturas vertebrais traumáticas.

Diagnóstico –

A radiografia simples de bacia é indispensável na EA porque a sacroileíte radiológica é critério obrigatório para o diagnóstico da doença. O acometimento da articulação sacrilíaca, na avaliação radiológica, pode ser subdividido em: grau zero = normal; grau 1 = sacroileíte suspeita ou duvidosa; grau 2 = esclerose óssea de sacro e de ilíaco, irregularidade de contornos articulares e erosões ósseas; grau 3 = alterações verificadas no grau 2, associadas ao pseudoalargamento articular; grau 4 = anquilose total (fusão ela articulação). Em alguns pacientes com doença bastante insidiosa, pode demorar até mais de três anos para o aparecimento de uma sacroileite radiológica.

Exames Laboratoriais: O laboratório na EA resume?se à elevação das provas de atividade inflamatória inespecíficas (velocidade de hemossedimentação, mucoproteínas, proteína C reativa), associadas à atividade da doença. A pesquisa do fator reumatóide e do fator antinuclear revela?se negativa (daí o nome soronegativa). A presença do HLA?B 27 restringe?se ao aconselhamento genético familiar (a agregação familiar na EA é, em média, de 10% nos pacientes H LA?B 27 positivos). É importante salientar que a ausência do HLA-B 27 não exclui o diagnóstico de EA, já que até 20% dos pacientes espondilíticos caucasóides são HLA?B 27 negativos.

Para a confirmação do diagnóstico de EA, pode?se utilizar os critérios de Nova York modificados, que combinam critérios clínicos e radiológicos. Os critérios clínicos são: 1) dor lombar de mais de três meses de duração, que melhora com o exercício e não é aliviada pelo repouso; 2) limitação da coluna lombar nos planos frontal e sagital; 3) expansibilidade torácica diminuída (corrigida para idade e sexo). Os critérios radiológicos são: 1) sacroileite bilateral, grau 2, 3 ou 4; 2) sacroileite unilateral, grau 3 ou 4. Para o diagnóstico de EA é necessária a presença de um critério clínico e um critério radiológico.

Tratamento – O tratamento da EA, na maioria dos casos, é constituído por antiinflamatórios, miorelaxantes e fisioterapia. Devido à intensa reação inflamatória da doença, o antiflamatório não?hormonal mais utilizado na EA é a indometacina, na dose de 50 a 150 mg/dia; outros AINH também utilizados são o dicioferraco sódico (100 a 200 mg/dia), o naproxeno (500 a 1.500 mg/dia), o piroxicam (20 a 40 mg/dia) e o aceclofenaco (100 a 200 mg/dia). O paciente espondilítico apresenta geralmente um intenso espasmo muscular paravertebral, necessitando do uso de relaxantes musculares diversos.

Além do tratamento medicamentoso, a fisioterapia, notadamente tias modalidades da hidroterapia e da cinesioterapia, auxilia de maneira importante no controle da dor e do espasmo muscular.

Referências:

1. Brooks PM:NSAIDS. In Klippel’s: Rheumatology, 2th ed, London, Mosby, 1998, p.5.1-5.6 (sec.3).

2. Clegg DO: Sulfassalazine. In Koopman WJ: Arthritis and Allied Conditions- A Textbook of Rheumatology, 13th ed, Baltimore, Willians & Wilkins, 1996, p.699-707.

3. Koopman WJ: Arthritis and Allied Conditions- A Textbook of Rheumatology, 13th ed, Baltimore, Willians & Wilkins, 1996, p.679-698.

4. Creemers MCW, Franssen MJAM, van de Putte LBA, Gribnau FWJ, van Riel PLCM: Methotrexate in severe ankylosing spondylitis: an open study. J Rhematol 22: 1104-1107, 1995.

5. Dalyan M, Guner A, Safiye T et al: Disability in ankylosing spondylitis. Disability and Rehabilitation 21(2):74-79, 1999.

Direitos Autorais
www.medicinageriatrica.com.br

36 Comentários

  • MEU RX DA COLUNA TORACO-LOMBAR, APRESENTOU:

    ESPONDILOLISTESE GRAU I DE L5 EM RELAÇÃO A S1 COM SINAIS DE ESPONDILOLISE BILATERAL DE L5.
    DISCRETO DESVIO SIGMOIDEO DO EIXO TORACO-LOMBAR E ACENTUAÇÃO DA LORDOSE LOMBAR.
    TEXTURA OSSEA NORMAL
    DISCRETO OSTEOFITOS MARGINAIS EM CORPOS VERTEBRAIS.
    ESPAÇOS DISCAIS COM ALTURA PRESERVADA.

    EU SOU EDILSON FACANHA FEITOSA JA TENHO (EA)A +- 17 ANOS. COM ESSE RESULTADO QUE NÃO ENTENDI VOCES PODE MIM INFORMAR ALGUMA COISA A RESPEITO. AGRADEÇO

  • Prezado Sr. Edilson, baseado em seus relatos, acredito que o mais sensato é o Sr. procurar orientação médica. Conversar abertamente com seu médico, pedindo-lhe informações mais claras e específicas com relação ao diagnóstico acima elencado. Pois acredito que somente o médico especialista nessa questão poderá fornecer-lhe informações pertinentes. Desde já agradeço sua participação. Volte sempre. Um abraço…

  • Gostaria de me informar a respeito das aulas de hidro para alunos com espondilite. Existe exercício proibido?

    SILVIA LAMIM

  • Silvia, inicialmente NÃO existem exercícios proibidos, existem sim pessoas com limitações que de certa forma impedem a realização de determinados exercícios. Dessa forma somente os profissionais que irão lhe orientar poderão fazer um acompanhamento específico e então determinar quais os exercícios mais indicados para você. Um abraço… Volte sempre…

  • OLÁ! SOU EDUCADORA FÍSICA E ESTOU ATENDENDO UMA CLIENTE COM ESPONDILITE ANQUILOSANTE, ESTOU TRABALHANDO COM ALONGAMENTOS E FORTALECIMENTO DOS MÚSCULOS DAS COSTAS E REALIZANDO MOVIMENTOS COM OS QUADRIS, ALÉM DE ESTIMULAR A RESPIRACAO DIAFRAGMÁTICA JUNTAMENTE COM ABDOMINAIS BEM CONCENTRADOS E SEM MUITA EXTENSAO DA COLUNA, A CLIENTE TEM UMA EXECELENTE MOBILIDADE APESAR DO PROBLEMA.
    GOSTARIA DE SABER QU OUTROS TIPOS DE ATIVIDADES SERIAM INTERESSANTES TRABALHAR. IREI TBEM INICIAR UM TRABALHO AERÓBICO NA BICICLETA HORIZONTAL C APOIO P AS COSTAS. O QUE ACHA SEM PROBLEMAS. LI TBEM QUE SUBIR E DESCER ESCADAS É BOM, NAO SEI. GOSTARIA DE UMAS DICAS LEGAS.

  • que tipo de atividades recomenda para quem tem artrose? no qual a articulcao mais acometida sao os tornozelos e pés.
    a musculacao é indicada???
    quais aparelhos??

  • O meu nome é Sofia, tenho 32 anos e o último exame foi uma cintigrafia cujo diagnóstico
    foi sacro-ileíte bilateral. A reumatologista definiu a doença como Espondiloartropatia e mandou-me fazer análises para determinar a presença do antigeneo HLA B-27.
    Poderá ser Espondilite Anquilosante? Se sim qual a evolução da doença?

    Agradeço a ajuda.

  • fiz uma cintilografia ossea e deu esatudo positivo para sacroileite bilateral em atividade e processo osteo articular degenerativo inflamatorio nas areas acima descrita gostaria de sua ajuda muito grata elionete

  • gostaria muito entender espondilite aquilosante

  • obrigada

  • tenho artrose cervical e lombar a 5 anos faço tratamento, continuo com dor. uncoartrose espondilodiscoartrose poliartrose. osteofitose. escoliose a direita. epicondilite do cotovelo direito . se fizer o exame de h l a b 27 pode dar positivo. obrigado.

  • Faço tratamento de tendinite aguda na sub escapula ombro direito há mais de quatro anos. Sinto muitas dores principalmente quando elevo o braço. Fiz um raio x e constou espondilose cervical. Poderia me esclarecer doutor?

  • Tenho espondilose e espondilistese (L5 s/ S1). Posso pedalar ou fazer spinning?

  • Ana, acredito que essa não seja uma boa opção, pois devido a manutenção da postura, as oscilações da mesma, (subir e descer da bike), na prática do spinning você sobrecarregará toda sua coluna vertebral. Um abraço…
    Bons treinos…
    Prof. jeferson Porto

  • Caro Dr Jeferson,
    Meu nome é Cristiane e tenho uma duvida: minha mãe tem 65 anos e apos uma queda em dez/08 ela vem sentindo muitas dores na coluna e na bacia, após varios exames e 03 tomografias o Dr Renato Prereira (neurologista) diagnosticou SACROELEITE DEGENERATIVA BILATERAL.
    Enquanto investigava o casso neses 06 meses ela levou mais 04 tombos. Gostaria de saber se a doença é devido aos tombos ou se os tombos são devido a doença.
    Ela esta medicada com Antiinflamatórios, vitaminas e calcio. O que ela deve fazer de exercícios??? Ah! Ela não deixa de cuidar de sua plantação e carpina muito, só que tem dores muito forte após o esforço, o que devo fazer?

  • Caro Dr Jeferson:
    Meu nome é Cristiane e tenho uma duvida: minha mãe tem 64 anos e apos uma queda a 6 meses e varios exames (inclusive 03 tomografias) o médico detectou SACROELEITE DEGENERATIVA BILATERAL,apos surgir o problema ela tem caído com frequencia, os tombos sao pela doença ou a doença e pelo tombo. Ah! ela planta e usa muito a enxada porem depois desse exercicio ela tem muitas dores. Ela esta medicada com amtiinflamatório, vitaminas e calcio a uns 20 dias.

  • ola meu nome e Denise meu exame da coluna deu retificaçao no eixo da coluna eu gostaria de sabe o que e isso cinto muita dor na perna e na coluna obrigada

  • Caro Jeferson,

    Meu nome é Marcos Coutinho,durante alguns anos, eu apresentei quadro de dores na região lombar/Sacra(mas nada muito intensa e na proporção de um vez ao ano)…
    Acontece que nesse ano de 2009 eu tive um quadro de travamento da coluna por 4 vezes, sendo que a última perdura até os dias de hj.
    Fui a 3 (três) ortopedistas, onde 2 me disseram que era quadro fisioterápico e um cirúrgico. Não satisfeito, parti para consulta com 2 (dois) neuros, onde um me indicou fisioterapia, com a promessa de que eu voltaria pra executar cirurgia (mais cedo ou mais tarde) e o outro neurocirurgião solicitou exame de CINTILOGRAFIA ÓSSEA, vindo a diagnosticar SACROILEÍTE BILATERAL. Fui encaminhado ao Reumatologista. Acontece que, além de ser difícil achar um Reumatologista, normalmente não atendem com Plano de Saúde e as suas agendas são demoradas. Pergunto:
    COMO DEVO PROCEDER COM O PROBLEMA DE AE APRESENTADO ? EXISTE MEDICAÇÃO ESPECÍFICA PARA O TRATAMENTO ?
    Art. Sacroil. Direita = 1,72
    Art. Sacroil. Esquerda = 1,75
    normal pra faixa etária e sexo: 1,38 — 0,12

    Desde já agradeço

  • Eu tenho espondilodescoartrose caracterizado por osteofitose marginal em corpos vertebrais, redução dos espaços intersomaticos e sinais degenerativos discais , alem de esclerose e hipoertrfia das articulaçãoes interfacetarias,notadamente em L4-L5eL5-S1 e abaulamento discal posterior difuso em L3-L4 eL4-L5 imprimindo a face ventrl do saco dural , associando a componente protruso mediano e paamediano bilateral em L4-L5 reduzindo a amplitude foraminal bilateral . Protrusão discal postero centro lateral a esquerda em L5-S1 imprimindo o saco dural e reduzindo a amplitude do forame intervetebral Eu posso fazer condicionamento fisico para aliviar as dores ou o que devo fazer

  • Ivaen, boa noite!!! primeiramente você ja procurou o seu medico? seu caso e um pouco delicado porem se voce for bem assistido voce podera sim fazer algumas atividades, o ideal é que voce procure seu medico, tire todas as suas duvidas e dependendo do que ele falar procurar um profissional para te acompanhar nos treinamentos. espero ter te ajudado. abraços.

  • Tenho espondilose cervical incipiente, sinto dores no peitoral superior esquerdo e na regiao do pescoço do lado esquerdo também. Essa dores fica mais fortes quando estou estressado ou quando faço exercicios fisicos, como surfar ou malhar. Gostaria de alguma orientação para tratamento e se algum dia poderei voltar a malhar ou surfar normalmente? Caso nao possa, quais exercicios fisicos me recomenda?

  • CARO TAYRONE, INFELIZMENTE PASSAR TRATAMENTO SEM VER O PACIENTE NAO É RECOMENDADO, MAS TE INDICO PROCURAR UM FISIOTEAPEUTA DE PREFERENCIA DE SUA CONFICANCA PARA QUE ELE FACA UMA AVALIAÇÃO, PRESCREVA OS EXERCICIOS OU ATE MESMO VOLTE A MALHAR SOB ORIENTAÇÃO DE UM EDUCADOR FISICO PARA QUE VOCE NAO CORRA O RISCO DE LESOES.

  • Olha eu tenho muitos problemas para mahar
    até mesmo caminhar ou simplesmente me equilibrar, sei que o problema se trate disso, desequilibrio, um exemplo e que minha musculatura da coxa se sebrecarrega pois a parte inferior, quero dizer, a batata da perna e seus “musculo vizinhos” na trabalham pois ate ficam com uma aparencia mais fragil,
    tenho corrigido isso, mas não adianta não desaparece…

  • Boa noite Felipe, gostaria de agradecer pela oritentação. Irei procurar um fisioterapeuta, mas o dificil é achar um bom profissional, que realmente acompanhe o paciente e se importe de verdade.
    Obrigado mais uma vez.

  • Oq significa quero saber ?:L4-L5eL5-s1

  • Dayani, L4-L5 é a região na coluna vertebral que compreende as vértebras da região lombar, Lombar4-Lombar5. L5 e S1, é a articulação da vértebra lombar 5 com a sacral 1. Essas letras são abreviações dos nomes das nossas vértebras. Espero ter colaborado. Um abraço. Volte sempre.
    Prof. Jeferson Corrêa Porto

  • Olá Professor Jeferson,
    Fiz uma RM no final do ano e o diagnostico é espondilodiscoartrose lombar, uma pequena listese anterior de L1 sobre L2 grau 1, Complexo disco-osteofitario posterior e difuso em L5-S1 que reduz amplitudes biforaminais c/ sinais de contato / impressao sobre ambas raizes emergentes L5 e Abaulamentos discais difusos de L1-L2 a L4-L5 que apenas imprimem/retificam a face ventral do saco dural.Dr, adoro praticar esportes moderadamente e queria saber se as dores que sinto pela manhã vao passar c/ fisioterapia e se vou poder pedalar e correr eventualmente.Doutor, nao sei o que fiz de errado p/ conseguir esse quadro.Pratico esporte desde sempre e nunca competi ou treinei pesado.Os medicos que consultei parecem nao dar muita importancia ao diagnostico, indicaram apenas o fortalecimento dos musculos estabilizadores abdominais, mas acho estranho pois sinto muita dor na coluna pela manhã.A natação (estilo crawl) nao alivia a dor, somente o nado de costas parece aliviar.Queria saber o que posso fazer p/ me exercitar, bike ergometrica, caminhar na esteira, transport?Estou assustada pois se com a idade o problema piorar vou precisar de cadeira de rodas…É indicado RPG nesse caso?E cirurgia? Agradeço se puder me aconselhar!Abs

  • Bom Maiane, muito dificil avalia uma pessoa apena pelo laudo do exame acima citado, pois aparentemente esta bem complexo, mas como sempre repito cada caso e um caso, eeu por exempl tenho pacientes com ate 12 hernias discais comprimindo medula, porem hj fazem natação, musulação e outros sem problemas, porem, bem acompanhadas com personal e/ou fisioterapeuta. porem na visao fisiologica o fortalecimento das musculaturas abominais e estabiliadoras da coluna te dão uma proteção ertebral excelente, para que o quadro nao piore, RPG, Pilates seriam uma otima saida para que voce comece a foralecer essas musculaturas e depois possa a retomar suas atividades, mas suguiro que voce procure um fisioterapeuta ja que os medicos nao tao dando tanta importancia para seu caso, converse com ele e tenho certeza que ele tera uma solução legal para voce. espero ter ajudado.

  • Ola Profº Jefferson, eu sou jogador de futebol
    e aconteceu de eu ter Sacroileite Bilateral e queria saber se posso continuar a jogar futebol e fazer algum tratamento que possa curar isso?

  • Olá tenho espondilolistise na L5, bico de papagaio e uma hérnia. Gosto muito de caminhar (5 ou 7km) e correr uns 10 minutos por vez (1,5km aprox.) umas 3 x a 4 x por semana. Para não piorar muito,já emagreci um pouco e me sinto bem e dentro do meu peso. Tenho 42 anos 1,73 – 76kg. Tenho pensado em comprar um aparelho Transport-Elipico para teinar em casa. Posso utilizar este tipo de aparelho? Qual é o tempo ideal por dia para que o faça? Posso continuar correndo e caminhando normalmente já que sinto dor apenas de vez em quando? Obrigada Alessandra

  • Prezada Alessandra, com relação a compra do Elíptico acredito ser uma boa opção, principalmente pelo fato de diminuir o impacto proveniente das caminhadas e corridas. Contudo, acredito que você deveria inserir na sua programação exercícios de fortalecimento muscular, que propiciarão melhores condições de execução das atividades aeróbicas (caminhada e corrida), protegendo as articulações, joelhos, coluna vertebral. Quanto ao tempo de execução, o mais sensato seria você fazer uma avaliação física para saber seu nível de condicionamento físico, sua composição corporal (percentual de gordura corporal, massa muscular, massa gorda, etc.). Dessa forma, teríamos subsídios para esse prescrição. Espero ter colaborado. Um abraço. Volte sempre.
    Prof. Jeferson Corrêa Porto

  • Olá tenho 32 anos, há mais ou menos 4 anos tinha uma dor na glúteo direito que passava para perna direita , andei muito atras de uma solução , só agora descobri que sou portadora da doença Espondilite Anquilosante. Sempre malhei faço musculação, só que me consultei com duas medicas uma delas me falou que não podia nem andar acelerado já a outra disse que posso fazer tudo que fazia antes, porém gosto muito de malhar se parar acho que vou enlouquecer.

    estou muito confusa, me ajude posso malhar ou não?, tomo sufassalazina, noto que minha pele está ficando flácida, meus musculos estão desaparecendo tem algum efeito colateral desse medicamento sobre isso ou é impressão minha.
    aguardo

  • tenho muitas dores lombar e nas pernas,fis tumografia e deu o seguinte;osteofitosemarginal anterior e lateral,alteraçoes degenerativa osteo-hipertroficas facetaria abaulamento discalposterior difuso de l5-l4 ,que toca aface ventral do saco dural eoblitera parcialmente o rerecesso inferior do forame neural adjacente c , complexo disco osteofitario posterior mediano de l5-s1 ,que comprime a face ventral do saco dural adjacente… conclusao espodilose lombar,artrose facetaria lombar baixa ,abaulamento discal posterior de l5-l4 , complexo disco osteofitario posterior mediano de l5-s1 …fiquei 40 dias encostada no auxilio doença ,mas a nova pericia me deu alta nao estou bem sinto dores ,mas tenho que voltar a trabalhar estou desesperada pois trabalho de camareira e muito pesado e eu nao consigo dar conta do trabalho me ajudem por favor ,oque devo fazer ?eu ja recorri uma vez e me foi negado o auxilio oque faço?

  • LILIANE, realmente a espondilite é uma doença que incomoda muito, fica dificil dizer para voce o que fazer pois eu teria que estar em posse de seu exame para fazer uma avaliação, mas ja nque voce gosta muito de atividade fisica poderia indicar a hidroterapia para nao ficar parado e o PILATES que seria uma otima solução para voce.

    Espero ter ajudado. Abracos

  • Julia generoso macedo, tratamento é procurar um bom fisioterapeuta e um educador fisico para fazer alongamentos e e iniciar uma atividade fisica, inicialmente de leve a moderada para fortalecer as musculaturas.

    Espero ter ajudado.

Deixe um comentário

Buscar

Categorias

Comentários

Newsletter

Diversão & Arte

Diversão & Arte